FÓRUM DE DISCUSSÃO DOS 3ºs ANOS A,B,C e D

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

FÓRUM DE DISCUSSÃO DOS 3ºs ANOS A,B,C e D

Mensagem  Admin em Qua Out 13, 2010 8:21 am

Olá pessoal! Smile

Nesse período de recesso escolar, a atividade de vocês será a seguinte:

1º) - Pesquisar (em dupla) e postar aqui um significado para a expressão "sociedade técnico-científico-informacional". É necessário citar a fonte consultada, bem como o nome, o número e a classe dos integrantes da pesquisa.

2º) Responder a seguinte questão (em dupla):
Até que ponto os avanços tecnológicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade? Reflita sobre os prós e os contras. Exemplifique.

3º) Interagir(individualmente) com outros colegas no fórum (no mínimo duas vezes).

4º) Responder outros questionamentos feitos pelo professor e ou outros participantes do fórum.

5º) Incluir, caso julgue necessário, imagens, videoclipes e músicas pertinentes às discussões.

Bom trabalho a todos!

Prof. Francisco
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 24
Data de inscrição : 26/07/2010

Ver perfil do usuário http://geografiadofrancisco.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sugestão de vídeo

Mensagem  Admin em Seg Nov 01, 2010 10:56 pm

Olá pessoal Exclamation

Para auxiliar nas discussões deste fórum, sugiro que assistam os vídeos abaixo.





Um abraço a todos. Smile
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 24
Data de inscrição : 26/07/2010

Ver perfil do usuário http://geografiadofrancisco.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

"Sociedade técnico-cientifico-informacional"

Mensagem  thiago em Qui Nov 04, 2010 1:28 pm

O processo de projeto, construção e gestão de um parque urbano público de caráter regional em uma área de expansão metropolitana envolve uma série de fatores que precisa ser analisada sob diferentes enfoques. A sociedade contemporânea vem passando por intensas mudanças nos últimos quarenta anos. A população urbana suplantou a rural, determinando um novo cotidiano; a intensificação do culto ao corpo gerou demanda por equipamentos para atividades físicas; os shoppings centers criaram novos espaços de encontro; a ampliação da preocupação ambiental alterou o modo pelo qual a cidade é produzida; a intensificação do entretenimento tecnológico doméstico permitiu novas formas de sociabilização virtual e o surgimento de condomínios-clube com amplos programas de recreação intramuros criou espaços de interação social muito menos diversificados culturalmente. Tudo isso se reflete no modo pela qual a cidade é produzida, em especial, nos espaços livres públicos, onde as questões de meio ambiente, sociabilização e lazer se manifestam com mais intensidade. A observação dessas questões evita o surgimento de projetos homogêneos ou a importação de modelos que não condizem com seu contexto. O parque urbano deve deixar de ser um produto da cidade da era industrial e passar a constituir um espaço livre público da sociedade técnico-científica-informacional. O objetivo deste trabalho é refletir sobre a abrangência das questões a serem levadas em conta no processo de complexidade dinâmica de elaboração, implantação e gestão de um parque público de caráter regional em uma área de expansão metropolitana, de modo a gerar espaços livres públicos condizentes com o próprio contexto levantando questões presentes nesta sociedade, como a dinâmica das águas, as transformações da paisagem metropolitana, novos hábitos de lazer e os desafios de criar uma gestão mais eficaz, com uma cultura cidadã participativa. O Parque Iguaçu foi escolhido como estudo de caso, pois o processo de construção dos parques e bosques públicos de Curitiba é visto de forma singular no contexto brasileiro e ele se estende por quase metade da área total dos parques da cidade. O seu caráter regional, a localização na fronteira de três importantes municípios, a sua relevância no sistema de drenagem superficial e o fato de abrigar a nascente do principal rio do estado, o seu destaque na conservação ambiental e o potencial para expansão de áreas de lazer da capital, foram fatores que influenciaram a escolha. Tratase de um parque inacabado, cuja paisagem está em constante processo de modificação. Sua grande extensão, o conjunto de compartimentos espaciais especializados, a interrupção da sua continuidade por assentamentos irregulares, as áreas de preservação ambiental com acesso controlado e a ausência de integração física em toda a sua área são fatores que colaboram para que dele exista uma percepção compartimentada. Em cenários futuros, esse processo de fragmentação se mostrará fatal para a estrutura socioambiental do parque que deveria ser obrigatoriamente protegida.

Tiago N.S N° 35
Vanessa S N°36
( 3°D Noite )

thiago

Mensagens : 8
Data de inscrição : 03/08/2010
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Até que ponto os avanços tecnologicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?

Mensagem  thiago em Qui Nov 04, 2010 1:39 pm

Introdução:
Até a pouco, em termos demográficos, o adjetivo “jovem” vinha quase que automaticamente conjugado com o que se denominava de “Terceiro Mundo”. E Terceiro Mundo vinha associado à subdesenvolvimento. Subdesenvolvimento, por sua vez, trazia à tona outra expressão carregada de negativismo e até ameaças: “explosão demográfica”. Já o que se denominava de “Primeiro Mundo” vinha conjugado com equilíbrio populacional e até com “cabelos brancos” como símbolos de maturidade e de progresso. Assim sendo, deste confronto entre Primeiro e Terceiro Mundos, parecia emergir uma conclusão lógica e premente: para resolver seus problemas sócio-econômicos e políticos o Terceiro Mundo deveria ser subsidiado para assumir o mais rapidamente possível os pressupostos ideológicos que estariam dando certo no Primeiro Mundo. Desenvolvimento só seria viável com controle da natalidade.
Pelo rápido crescimento demográfico e seus problemas sócio-econômicos e políticos o Brasil se enquadrava perfeitamente no estereótipo terceiromundista. Com isso se apresentava como campo propício para a implantação de uma política que na prática equivalia à uma freada busca no crescimento da população. Os fatos demonstram que já a partir da década de 1960, sobretudo com a implantação do que se denominou de Aliança para o Progresso, tanto a ideologia quanto as práticas contraceptivas passaram a ser patrocinadas, assimiladas e rigorosamente executadas. Os resultados não se fizeram esperar. Desaparecem as famílias numerosas e se dá uma redução drástica no número de filhos.
Com esse quadro de fundo se compreende que nações até há pouco, denominadas “jovens”, entre as quais se destaca o Brasil, já não podem mais ostentar esse pomposo adjetivo sem que sejam feitas algumas importantes distinções. Ao mesmo tempo em que cresce a pressão dos jovens para ocupar seu lugar na sociedade, cresce também o número de pessoas idosas que se sentem descartadas não só do mercado de trabalho, mas da própria sociedade. À insegurança sentida pelos jovens no que se refere ao seu futuro, corresponde a insegurança das pessoas que ultrapassam a idade produtiva. Essa nova configuração levanta logo uma série de questionamentos, seja na linha de identificação dos fatores que a provocaram e a continuam mantendo, seja na linha dos desafios e medidas que se colocam com premência em relação ao presente e ao futuro não muito distante. Toda essa problemática tem profunda incidência de cunho ético e pastoral.
[i]
Tiago N.S N°35
Vanessa N N°36
(3°D Noite )

thiago

Mensagens : 8
Data de inscrição : 03/08/2010
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Conclusão Reflita sobre os prós e os contras: Explique.

Mensagem  thiago em Qui Nov 04, 2010 1:55 pm

Por fim, fica cada vez mais claro que, em grande parte, somos aquilo que imaginamos ser. Quem se imagina inútil, será inútil. Quem, no entanto, busca por todas formas preencher o vazio existencial com sempre novas atividades e sempre novos projetos a curto, médio e longo prazo, não tem o que temer na velhice. Ainda que tenha de conviver com certos limites, sempre sobrará muito espaço para uma série de atividades, de ordem física, psíquico-afetiva e espiritual. Em suma, o envelhecimento bem sucedido é uma arte, que pode ser resumida em algumas expressões, como: viver intensamente todas as idades; cultivar todos os talentos; saber articular limites com a certeza de que sempre se pode dar mais um passo adiante. O envelhecimento bem sucedido é aquele das pessoas que sabem colher flores mesmo entre espinhos. Todas as etapas da vida são belas e produtivas para quem, em vez de entregar os pontos, vai estendendo sempre mais a faixa dos limites que à primeira vista parecem intransponíveis. Pois o ser humano pode muito mais do que imagina, desde que, movido pela auto confiança e a confiança dos seus semelhantes, coloque sua esperança naquele que o enviou a essa terra para cumprir uma missão. E a longevidade com qualidade de vida, com certeza, revela como nenhuma fase anterior, o rosto das pessoas realizadas por terem cumprido sua missão até o fim.

obs.: Artigo publicado Revista Eclesiástica Brasileira número 277 de janeiro/2010 Vozes.

Tiago N.S N°35
Vanessa N N°36
(3°D Noite )

thiago

Mensagens : 8
Data de inscrição : 03/08/2010
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

sociedade técnico-científico-informacional

Mensagem  guiclfo em Sex Nov 05, 2010 10:27 am

O meio técnico-científico informacional é o requisito para a criação das redes técnicas de computadores (concreto), as quais, por meio de seus fluxos, geram o ciberespaço (abstrato). Essa distinção entre concreto e abstrato é apenas um recurso inicial para distinguir fixos de fluxos, pois o ciberespaço é composto, simultaneamente, de elementos concretos e abstratos.
Entendemos o meio técnico-científico informacional como o período em que o homem não utiliza apenas o que a natureza disponibiliza, como no meio natural. Também não é apenas uma mecanização do território, como no meio técnico. Entendemos que as mudanças inferidas no território não são atribuídas apenas a máquinas, por mais modernas que elas sejam. O meio técnico-científico informacional vai além. Assim observou Milton Santos: "Neste período, os objetos técnicos tendem a ser ao mesmo tempo técnicos e informacionais, já que, graças à extrema intencionalidade de sua produção e de sua localização, eles já surgem como informação; e, na verdade, a energia principal de seu funcionamento é também a informação".

http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/geografia/0017.html

Guilherme Lima Duarte n°12
Emerson n°09
( 3°A)


guiclfo

Mensagens : 1
Data de inscrição : 05/11/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sociedade técnico-científico-informacional e Avanços tecnológicos na vida em sociedade

Mensagem  Aline Oliveira em Dom Nov 07, 2010 2:50 pm

Sociedade técnico-científico-informacional

Estudar e conhecer as origens do ciberespaço e as consequências de sua existência é importante para compreendermos como espaço e sociedade estão organizados atualmente.

O meio técnico-científico informacional é o requisito para a criação das redes técnicas de computadores (concreto), as quais, por meio de seus fluxos, geram o ciberespaço (abstrato). Essa distinção entre concreto e abstrato é apenas um recurso inicial para distinguir fixos de fluxos, pois o ciberespaço é composto, simultaneamente, de elementos concretos e abstratos.

Entendemos o meio técnico-científico informacional como o período em que o homem não utiliza apenas o que a natureza disponibiliza, como no meio natural. Também não é apenas uma mecanização do território, como no meio técnico. Entendemos que as mudanças inferidas no território não são atribuídas apenas a máquinas, por mais modernas que elas sejam. O meio técnico-científico informacional vai além. Neste contexto, temos a formação das redes, que normalmente têm as suas definições divididas em duas matrizes: "a que apenas considera o seu aspecto, a sua realidade material, e uma outra, onde é também levado em conta o dado social".


O progresso da técnica observado no meio técnico-científico informacional, em conjunto com a compressão espaço/tempo e com o uso das redes pelos agentes capitalistas, modificou a sociedade até um ponto que temos de concordar com Manuel Castells, que diz ser a sociedade atual uma sociedade informacional, na qual a informação não é apenas utilizada (todas as sociedades a utilizam), mas sim "[...] o processamento e a transmissão da informação tornam-se as fontes fundamentais de produtividade e poder devido às novas condições tecnológicas surgidas nesse período histórico".

A transição, na década de 1970, do meio técnico para o meio técnico-científico informacional não pode ser vista apenas como desenvolvimento tecnológico. O entendimento das consequências dessa mudança é o que nos permite compreender as atuais relações do homem com o território e a ascensão da produção flexível em substituição ao modo fordista de produção. Essa transição modificou o território, que sofreu um processo de cientificização, tecnicização e informacionalização.

O meio técnico-científico informacional, como vimos, modificou e continua modificando o espaço e a sociedade. As redes e, consequentemente, o ciberespaço são uns dos grandes expoentes do meio técnico atual. Cada vez que as condições gerais de realização da vida sobre a terra se modificam, ou a interpretação de fatos particulares concernentes à existência do homem e das coisas conhece evolução importante, todas as disciplinas científicas ficam obrigadas a realinhar-se para poder exprimir, em termos de presente e não mais de passado, aquela parcela de realidade total que lhes cabe explicar.

fonte: http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca



Até que ponto os avanços tecnológicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?

Hoje, já não é tão necessário comprar jornais ou revistas, visitar uma biblioteca ou até mesmo estar na frente de um computador com acesso a internet para buscar alguma informação. Celulares, netbooks, iphones, leitores digitais, smartphones trabalham através de diversas plataformas de suporte como pda, gprs, 3G, acesso wi-fi e transmitem diferentes tipos de informação em qualquer lugar que o usuário precisar.

A ciência tecnológica e a informação são peças fundamentais da vida humana na sociedade global. A aceleração das comunicações e dos transportes diminuíram as distâncias geográficas, o capital se internacionalizou e rompeu fronteiras.
O desenvolvimento de conhecimentos em mecânica, eletrônica, física, química, biologia e outros assuntos traz cada vez mais progressos na aviação,transportes, comunicação, saúde,agricultura e etc. Meta fundamental para os interesses econômicos.
Essas descobertas e inovações trazem também alterações significativas em nossa vida. O avanço tecnológico e a globalização vem cada vez mais alterar nosso estilo de vida,nossos hábitos e padrões de comportamento, o que nem sempre foi ou é tão bom, pois os dias de hoje robotizados deixou muitos sem emprego com a automação de máquinas no lugar do homem. O uso do computador, internet, fax, telefone celular, notebook, elevador ,avião a jato, metrô e tantas outras modernidades tecnológicas nos faz sentir cada vez mais “dependentes”, pois acostumamos a viver com essas “coisas” de tal modo que pensamos ser impossível a vida sem elas.

fonte: http://geografiaressu.wordpress.com/2010/02/04/era-digital-o-que-podemos-esperar-dos-avancos-tecnologicos-apos-lancamentodo-ipad/

http://mundoglobalizad.blogspot.com/2009/04/os-avancos-tecnologicos-e-globalizacao.html



Aline Oliveira
Daniela Ramos
3ºB
avatar
Aline Oliveira

Mensagens : 3
Data de inscrição : 05/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mudanças vindas com a tecnologia...

Mensagem  Juliana/Ruth em Seg Nov 08, 2010 2:39 pm

1º "Sociedade Técnico-científico-informacional"

Entendemos o meio técnico-científico informacional como o período em que o homem não utiliza apenas o que a natureza disponibiliza, como no meio natural. Também não é apenas uma mecanização do território, como no meio técnico. Entendemos que as mudanças inferidas no território não são atribuídas apenas a máquinas, por mais modernas que elas sejam. O meio técnico-científico informacional vai além. Assim observou Milton Santos: "Neste período, os objetos técnicos tendem a ser ao mesmo tempo técnicos e informacionais, já que, graças à extrema intencionalidade de sua produção e de sua localização, eles já surgem como informação; e, na verdade, a energia principal de seu funcionamento é também a informação". Neste contexto, temos a formação das redes. Elas apresentam uma infraestrutura, que contém, entre outros equipamentos, cabos submarinos e satélites. Mas a rede também é "[...] social e política, pelas pessoas, mensagens, valores que a frequentam. Sem isso, e a despeito da materialidade com que se impõe aos nossos sentidos, a rede é, na verdade, uma mera abstração". Com a criação e a utilização da infraestrutura (os fixos), surgem as trocas de informação (os fluxos). Da interação entre fixos e fluxos, cria-se o ciberespaço, que é entendido como "[...] uma dimensão da sociedade em rede, onde os fluxos definem novas formas de relações sociais [...]. As relações sociais no ciberespaço, apesar de virtuais, tendem a repercutir ou concretizar-se no mundo real. Marca, portanto, um novo tipo de sociedade". O ciberespaço é muito mais do que computadores conectados. Ele necessita de que essa rede seja utilizada e gere fluxos. Sem isso, ele não existe. Ele traz em seu bojo muito mais do que a troca de informações por redes de computadores. Em virtude da velocidade com que essas trocas se efetuam, todo um paradigma e uma relação tempo/espaço são modificados.

FONTE


2º "Prós e contras dos avanços tecnológicos"

Junto com o avanço da tecnologia cresce também o avanço da individualidade. Onde, relacões anteriormente mantidas cara a cara se distanciam cada vez mais, ao passo que não é mais necessário a presença dos indivíduos em um mesmo espaço para haver comunicação entre eles. E é justamente nesse ponto que o avanço da tecnologia afeta negativamente nossas vidas, pois nos torna deficientes em nossas relações pessoais. Isso, além do fato de a tecnologia ser também uma "droga" que nos vicia a ponto de deixarmos de nos divertir, fazer exercícios e principalmente interagir com pessoas. Ou seja, além de tudo a tecnologia nos deixou completamente dependentes dela, pois é comum vermos pessoas que não conseguem tirar as mãos de seus celulares um minuto ou outras que ficam aguniadas de passarem um dia sem checarem seus emails e perfis em sites de relacionamento.
É claro, que entre tantos avanços na tecnologia é impossível que não haja nenhum ponto positivo. Sim, eles existem! E aos montes! Por exemplo, rápido acesso a informações através da internet, coisa que antigamente poderia durar um dia inteiro ou mais de pesquisa em livros, facilidade em comunicação, que como dito anteriormente pode também ser um ponto negativo se usufruido desenfreadamente, porém se usado moderadamente pode ser uma de grande ajuda, pois evita gastos com ligações telefônicas. Há também avanços importantíssimos no campo da medicina, onde a cada a ano são criadas novas técnicas e aparelhos para benefício da população.
Enfim, a tecnologia como qualquer outra coisa inserida no meio humano tem seus pontos negativos e positivos...sendo assim basta saber usá-la. Very Happy

Juliana Mafra dos Santos
nº 16 / 3º A
avatar
Juliana/Ruth

Mensagens : 9
Data de inscrição : 08/11/2010
Localização : Santos/SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Significado para a expressão "sociedade técnico-científico-informacional"

Mensagem  Ariela Canazza em Seg Nov 08, 2010 2:56 pm

Extraída do capítulo intitulado "Do meio natural ao meio técnico-científico-informacional", que se encontra na obra A natureza do espaço, de Milton Santos, tal expressão corresponde ao período em que o homem não utiliza apenas o que a natureza disponibiliza, como no meio natural. Também não é apenas uma mecanização do território, como no meio técnico. Entendemos que as mudanças inferidas no território não são atribuídas apenas a máquinas, por mais modernas que elas sejam. O meio técnico-científico informacional vai além. Assim observou Milton Santos: "Neste período, os objetos técnicos tendem a ser ao mesmo tempo técnicos e informacionais, já que, graças à extrema intencionalidade de sua produção e de sua localização, eles já surgem como informação; e, na verdade, a energia principal de seu funcionamento é também a informação". A transição, na década de 1970, do meio técnico para o meio técnico-científico informacional não pode ser vista apenas como desenvolvimento tecnológico. O entendimento das conseqüências dessa mudança é o que nos permite compreender as atuais relações do homem com o território e a ascensão da produção flexível em substituição ao modo fordista de produção. Essa transição modificou o território, que sofreu um processo de cientificização, tecnicização e informacionalização, conforme explica Milton Santos: "Os espaços assim requalificados atendem sobretudo aos interesses dos atores hegemônicos da economia, da cultura e da política e são incorporados plenamente às novas correntes mundiais. O meio técnico-científico informacional é a cara geográfica da globalização". O meio técnico-científico informacional, como vimos, modificou e continua modificando o espaço e a sociedade. As redes e, conseqüentemente, o ciberespaço são uns dos grandes expoentes do meio técnico atual. Por isso, não podem ser desprezados ou ignorados em estudos sobre espaço, trabalho ou lazer. Se, como alguns estudiosos acreditam, a Geografia não deve ou não tem recursos teóricos para estudar o ciberespaço - embora não concordemos com isso -, é interessante reler um dos mais importantes geógrafos brasileiros: Cada vez que as condições gerais de realização da vida sobre a terra se modificam, ou a interpretação de fatos particulares concernentes à existência do homem e das coisas conhece evolução importante, todas as disciplinas científicas ficam obrigadas a realinhar-se para poder exprimir, em termos de presente e não mais de passado, aquela parcela de realidade total que lhes cabe explicar.


http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/geografia/0017.html
http://www.moderna.com.br/moderna/didaticos/em/geografia/projensinogeo/rumos/0003

N° 02
3°A
avatar
Ariela Canazza

Mensagens : 7
Data de inscrição : 01/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Até que ponto os avanços tecnológicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?

Mensagem  Ariela Canazza em Seg Nov 08, 2010 3:22 pm

A inovação tecnológica nos traz benefícios, conforto, “qualidade de vida”; é, de um lado, um grande bem produzido pela humanidade. Os avanços tecnológicos são construções que podem tornar nossas vidas muito melhores. Mas em si, não são bons nem maus. Precisamos observar o uso que fazemos deles. A partir da observação do uso podemos refletir acerca de questões como: acesso e exclusão; dependência; consumo desenfreado, sem conhecimento das possibilidades de utilização da tecnologia adquirida; mau uso dos recursos tecnológicos, gerando, ao invés de benefícios, malefícios ao próprio usuário; confusão entre o que é necessário e o que é supérfluo, esquecendo de atender às necessidades básicas de sobrevivência; entre outros muitos aspectos. Repetindo, mais uma vez, os avanços tecnológicos, em pouco tempo, nos permitirão muito. Mas penso que isso somente ocorrerá se não esquecermos as coisas básicas, fundamentais para nossa existência; coisas que poderiam ser cuidadas com posturas e atitudes talvez muito mais simples, que não demandam alta tecnologia. A tecnologia utilizada em nosso benefício é maravilhosa, mas muitas pessoas se escravizam, tornam suas vidas insuportáveis, e tentam lidar com seus problemas apenas adquirindo, cada dia mais, novas tecnologias, que sequer sabem utilizar para atender o que lhe é vital. Necessitam de vidas artificiais para sustentar a artificialidade de sua existência, e o pior, muitas vezes por pura falta de coragem de assumir suas necessidades singulares numa sociedade que tende a padronizar, massificar o existir, amortecendo nossa sensibilidade, mascarando nossas dores existenciais, adormecendo nossa percepção. Resumindo eles favorecem, pois contribuem para diversos avanços em diferentes áreas, melhorando ás vezes a qualidade de vida de alguns. E também dificultam, pois em vez de unir as pessoas as separa por meio de uma tela ou qualquer outro aparelho.
N°02
3°A
avatar
Ariela Canazza

Mensagens : 7
Data de inscrição : 01/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Até que ponto os avanços tecnológicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?

Mensagem  Ariela Canazza em Seg Nov 08, 2010 3:45 pm

Achei interessante o que foi postado pela Aline Oliveira e a Daniela Ramos do 3ºB, onde citam a dependência que sentimos de tais tecnologias. É incrível como coisas tão "necessárias", mas ao mesmo tempo banais nos transformam. Se pararmos para refletir, na época de nossos avós na disso existia, e eles viviam acredito que muito mais felizes que as pessoas hoje, que necessitam de toda essa "tecnologia" pra viver. Mas, se toda essa tecnologia moderna é benéfica ou prejudicial em sociedade, vai depender de como a usamos.

N°02
3°A
avatar
Ariela Canazza

Mensagens : 7
Data de inscrição : 01/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Até que ponto os avanços tecnológicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?

Mensagem  Ariela Canazza em Seg Nov 08, 2010 4:10 pm

Não há dúvida de que muitos produtos tecnológicos e científicos são práticos e podem poupar muito tempo e energia. Mas, como a Juliana Mafra do 3°A disse tais tecnologias "torna deficientes nossas relações pessoais". Isso ocorre acredito que porque, muitos se esqueceram de que pessoas são mais importantes do que a tecnologia. E, além de roubar nosso tempo, dinheiro e nos prejudicar muitas vezes em sentido físico e mental, o uso excessivo de tais avanços tecnológicos, que incorporamos em nossa vida, se não forem usados com equilíbrio poderam nos prejudicar ainda mais
seriamente.
N°02
3°A
avatar
Ariela Canazza

Mensagens : 7
Data de inscrição : 01/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interação com a Ariela/Vidas artificiais

Mensagem  Juliana/Ruth em Seg Nov 08, 2010 5:36 pm

"Necessitam de vidas artificiais para sustentar a artificialidade de sua existência..."


A frase acima escrita pela aluna Ariela Canazza expressa bem mais um dos problemas acarretados com o avanço tecnológico: a vida artificial e virtual. Usuários assíduos da internet, alguns indivíduos além de passarem a resumir suas vidas aquele recurso também passam a criar uma nova personalidade e aparência. A partir disso criam perfis e fazem amizades através de uma indentidade que, na verdade, não lhes pertence. Ou seja, fogem da suas vidas reais. Por vezes, isso é consequência de uma vida frustada e cheia de insatisfações tanto de caráter físico como, também, sentimental. Portanto, a tecnologia pode também ser instrumento de fuga para alguns internautas.

Juliana Mafra
nº 16 / 3º A


Wink


Última edição por Juliana/Ruth em Sab Nov 13, 2010 10:19 am, editado 1 vez(es)
avatar
Juliana/Ruth

Mensagens : 9
Data de inscrição : 08/11/2010
Localização : Santos/SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[b]Sociedade tecnico-cientifica-informacional[/b]

Mensagem  rodrigho henrrike ferrao em Seg Nov 08, 2010 8:20 pm

O meio técnico-científico informacional é o requisito para a criação das redes técnicas de computadores (concreto), as quais, por meio de seus fluxos, geram o ciberespaço (abstrato). Essa distinção entre concreto e abstrato é apenas um recurso inicial para distinguir fixos de fluxos, pois o ciberespaço é composto, simultaneamente, de elementos concretos e abstratos.
Entendemos o meio técnico-científico informacional como o período em que o homem não utiliza apenas o que a natureza disponibiliza, como no meio natural. Também não é apenas uma mecanização do território, como no meio técnico. Entendemos que as mudanças inferidas no território não são atribuídas apenas a máquinas, por mais modernas que elas sejam. O meio técnico-científico informacional vai além. Assim observou Milton Santos: "Neste período, os objetos técnicos tendem a ser ao mesmo tempo técnicos e informacionais, já que, graças à extrema intencionalidade de sua produção e de sua localização, eles já surgem como informação; e, na verdade, a energia principal de seu funcionamento é também a informação".Neste contexto, temos a formação das redes, que normalmente têm as suas definições divididas em duas matrizes: "a que apenas considera o seu aspecto, a sua realidade material, e uma outra, onde é também levado em conta o dado social".

O meio técnico-científico informacional, como vimos, modificou e continua modificando o espaço e a sociedade. As redes e, consequentemente, o ciberespaço são uns dos grandes expoentes do meio técnico atual. Por isso, não podem ser desprezados ou ignorados em estudos sobre espaço, trabalho ou lazer. Se, como alguns estudiosos acreditam, a Geografia não deve ou não tem recursos teóricos para estudar o ciberespaço - embora não concordemos com isso -, é interessante reler um dos mais importantes geógrafos brasileiros:
Cada vez que as condições gerais de realização da vida sobre a terra se modificam, ou a interpretação de fatos particulares concernentes à existência do homem e das coisas conhece evolução importante, todas as disciplinas científicas ficam obrigadas a realinhar-se para poder exprimir, em termos de presente e não mais de passado, aquela parcela de realidade total que lhes cabe explicar.


bibliografia: http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/geografia/0017.html

Elayne n°09/Rodrigho nº31
(3°D Noite)

rodrigho henrrike ferrao

Mensagens : 3
Data de inscrição : 08/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

''Avanços tecnologicos e Qualidade de vida ''.

Mensagem  rodrigho henrrike ferrao em Seg Nov 08, 2010 8:52 pm

Hoje, já não é tão necessário comprar jornais ou revistas, visitar uma biblioteca ou até mesmo estar na frente de um computador com acesso a internet para buscar alguma informação. Celulares, netbooks, iphones, leitores digitais, smartphones trabalham através de diversas plataformas de suporte como pda, gprs, 3G, acesso wi-fi e transmitem diferentes tipos de informação em qualquer lugar que o usuário precisar.
♦ Hoje, podemos notar uma crescente quantidade de inovações tecnológicas que nos transmitem informação, entretenimento e conhecimento na palma da nossa mão. Devido a esses fatores, é possível afirmar que vivemos um renascer da era da informação, agora mais individual e personalizada.
A tecnologia faz parte integral da vida de milhares de pessoas e isso tende a crescer e sofrer adaptações evolutivas, portanto, se alguma vez houve um exemplo de transformação, esse momento não pode ser comparado com que vivemos hoje e essa transição se dá a partir de uma série de fatos e elementos do nosso cotidiano, desde a maneira que adotamos ou as concebemos esses dispositivos, recursos e plataformas até as questões sociais.


bibliografia :http://geografiaressu.wordpress.com/2010/02/04/era-digital-o-que-podemos-esperar-dos-avancos-tecnologicos-apos-lancamentodo-ipad/

Elayne nº09/ Rodrigho nº31
(3º D Noite)

rodrigho henrrike ferrao

Mensagens : 3
Data de inscrição : 08/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sociedade técnico-científico-informacional

Mensagem  Alexandra Coninck em Seg Nov 08, 2010 10:42 pm

A Revolução Técnico-científico-informacional ou Terceira Revolução Industrial entrou em vigor na segunda metade do século XX, principalmente a partir da década de 1970, quando houve uma série de descobertas e evoluções no campo tecnológico.
Essa nova etapa de produção está vinculada à inserção de uma enorme quantidade de tecnologia e informação, essa revolução está ligada diretamente à informática, robótica, telecomunicação, química, uso de novos materiais, biotecnologia, engenharia genética entre muitos outros, que recentemente fazem parte de praticamente todos os seguimentos produtivos que marcam essa etapa, assim como outros fatos marcaram as revoluções industriais do passado.
Essa revolução é um dos principais combustíveis para o desenvolvimento do capitalismo moderno e especialmente o processo de globalização que visa uma flexibilidade de informações, além de um acelerado dinamismo no fluxo de capitais e mercadorias.
Indústrias com máquinas e equipamentos de última geração que utiliza de uma restrita mão-de-obra, uma vez que o processo produtivo é executado pela robótica, além de todos os setores econômico-financeiros que ingressaram em um profundo processo de modernização em suas funções e procedimentos, a fim de atender as exigências e também competir em um mercado que cada vez é mais forte.
Revolução Técnico-científico-informacional tem como base primordial a informação, essa está ligada ao conhecimento de inúmeras ciências que, com o objetivo de atender os interesses econômicos, estão à disposição dos donos dos meios de produção.


www.mundoeducacao.com.br/geografia/revolucao-tecnicocientificoinformacional.htm


Até que ponto os avanços tecnológicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?

Hoje em dia a tecnologia está crescendo cada vez mais, nos dando conforto e várias possibilidades, nos faz sentir cada vez mais dependentes, pois acostumamos a viver com essas “mordomias” de tal modo que é impossível viver sem elas.Suas vantagens é que a tecnologia torna a produção rápida e eficaz. Suas desvantagens é a poluição, que se não for controlada a tempo, pode crescer cada vez mais, e o desemprego, máquinas substituindo trabalhadores.
A invenção e o crescente avanço tecnológico estão modificando a compreensão do mundo, causando dessa forma uma necessidade significativa de uma readaptação do modo de vida do homem. Essas novas tecnologias que colaboraram para a evolução do homem, vêm se adaptando de forma significativa na sociedade, esta por sua vez faz com que surjam novas formas de pensar, analisar sobre esses novos avanços tecnológicos que mudaram e ainda continuam mudando a história da civilização humana.
A tecnologia é sem dúvida muito importante para o desenvolvimento do homem, ela determinou em grande parte a capacidade produtiva da sociedade e os padrões de vida, bem como formas sociais e econômica.




Alexandra Coninck nº01 3ºA
Smile
avatar
Alexandra Coninck

Mensagens : 1
Data de inscrição : 08/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Projeto de ensino de geografia - "sociedade técnico-científico-informacional"

Mensagem  tuany bonfim em Ter Nov 09, 2010 1:45 pm

Prosseguindo a discussão aberta pelo ensaio de Arjun Appadurai, publicado aqui no bimestre passado, selecionamos um extrato do capítulo intitulado "Do meio natural ao meio técnico-científico-informacional", que se encontra na obra A natureza do espaço (São Paulo, Hucitec, 1996, pp. 187-197), de Milton Santos.

Milton Santos talvez tenha sido o mais importante geógrafo brasileiro. Em 1978, publicou, também pela Hucitec, a obra Por uma geografia nova, que se propunha a ser a parte inicial de uma vasta pesquisa epistemológica sobre as relações entre sociedade e espaço. Essa obra representou uma verdadeira revelação teórica, que mexeu nos fundamentos do pensamento geográfico, e não só no Brasil.

Mas o projeto anunciado não teve seqüência, ao menos na forma imaginada naquele momento pelo autor. A aceleração do processo de globalização deslocou o foco de inúmeros problemas, reduzindo a importância de alguns e iluminando intensamente outros. De olho nas transformações radicais em curso, Milton Santos revisitou as fontes filosóficas e históricas do pensamento geográfico, retomando a busca de uma teoria do espaço dos homens. A natureza do espaço é fruto dessa demorada investigação — nesse sentido, pode ser visto como o prosseguimento do projeto anunciado há duas décadas.

O extrato que selecionamos delineia as noções de meio natural, meio técnico e meio técnico-científico-informacional, propondo dessa forma categorias geo-históricas capazes de balizar o pensamento geográfico. O autor verticaliza a análise do meio técnico-científico-informacional, gerado pela "união entre técnica e ciência", que ocorre "sob a égide do mercado". Um mercado que se torna global.

A extraordinária importância do texto encontra-se, em primeiro lugar, nas reinterpretações que ele sugere da questão ecológica, dos conteúdos da paisagem urbana e rural, do papel desempenhado pela informação na qualificação do espaço. Transitando por esse caminho, o autor conduz a uma reavaliação do equilíbrio entre os fluxos (materiais e simbólicos) e as estruturas fixas implantadas no espaço.

Mas a importância do texto encontra-se também no seu posicionamento conceitual diante de temas que são objeto de acirrada polêmica. Milton Santos caracteriza os territórios nacionais como "espaço nacional da economia internacional" e, por essa via, recusa as conclusões fáceis, tão em moda, dos arautos do fim do Estado (e do território).

A mesma linha de raciocínio, que sabe escapar às armadilhas da dicotomia, o conduz a reafirmar a centralidade do processo de "individualização e regionalização". Aqui, estamos muito longe das proclamações de um espaço homogêneo e indiferenciado ou, o que dá no mesmo, da virtual supressão do espaço pelo tempo acelerado dos fluxos globais. Estamos no terreno fértil da investigação geográfica, pois "o tempo acelerado, acentuando a diferenciação dos eventos, aumenta a diferenciação dos lugares".

Para aprofundamento da leitura : http://www.moderna.com.br/moderna/didaticos/em/geografia/projensinogeo/rumos/0003

Tuany bonfim
35
3ºB
avatar
tuany bonfim

Mensagens : 2
Data de inscrição : 09/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sociedade técnico e meio técnico-científico-informacional

Mensagem  thiago em Ter Nov 09, 2010 2:18 pm

Concordo com Elayne & Rodrigo 3°D
A tecnologia faz parte integral da vida de milhares de pessoas e isso tende a crescer e sofrer adaptações evolutivas, portanto, se alguma vez houve um exemplo de transformação, esse momento não pode ser comparado com que vivemos hoje e essa transição se dá a partir de uma série de fatos e elementos do nosso cotidiano, desde a maneira que adotamos ou as concebemos esses dispositivos, recursos e plataformas até as questões sociais.


thiago

Mensagens : 8
Data de inscrição : 03/08/2010
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Até que ponto os avanços tecnologicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?

Mensagem  thiago em Ter Nov 09, 2010 2:27 pm

Respeito A Opinião Das colegas
Aline Oliveira &
Daniela Ramos
3ºB.

Mais Acho que com o ,iPad, Kindle e outros “leitores” tem um futuro muito promissor, fornecendo novas dimensões que estão sendo exploradas e até parece ser bom demais para ser verdade, entretanto, com o passar do tempo, a maturidade mostra que esse tipo de recurso/objeto/tecnologia vem para somar e não para substituir.

Portanto, eu não acredito nisso. Ler, em um livro, no papel, aquela coisa tradicional não deve acabar, existe até algo romântico por trás disso. Eu acredito que as demandas do “mundo verde”, sem impressões, sem o uso de recursos naturais faça com que isso diminua, mas não vai substituir. Tem espaço para os dois.

Tiago N.S
N° 35
3°D ( Noite )

thiago

Mensagens : 8
Data de inscrição : 03/08/2010
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interação com a Juliana

Mensagem  Admin em Ter Nov 09, 2010 3:39 pm


Oi Juliana!
Brilhante a sua postagem. Parabéns!
Não esqueça agora de acrescentar a fonte, ok?

Abraço.
Prof. Francisco

Juliana Mafra dos Santos escreveu:1º "Sociedade Técnico-científico-informacional"

Entendemos o meio técnico-científico informacional como o período em que o homem não utiliza apenas o que a natureza disponibiliza, como no meio natural. Também não é apenas uma mecanização do território, como no meio técnico. Entendemos que as mudanças inferidas no território não são atribuídas apenas a máquinas, por mais modernas que elas sejam. O meio técnico-científico informacional vai além. Assim observou Milton Santos: "Neste período, os objetos técnicos tendem a ser ao mesmo tempo técnicos e informacionais, já que, graças à extrema intencionalidade de sua produção e de sua localização, eles já surgem como informação; e, na verdade, a energia principal de seu funcionamento é também a informação". Neste contexto, temos a formação das redes. Elas apresentam uma infraestrutura, que contém, entre outros equipamentos, cabos submarinos e satélites. Mas a rede também é "[...] social e política, pelas pessoas, mensagens, valores que a frequentam. Sem isso, e a despeito da materialidade com que se impõe aos nossos sentidos, a rede é, na verdade, uma mera abstração". Com a criação e a utilização da infraestrutura (os fixos), surgem as trocas de informação (os fluxos). Da interação entre fixos e fluxos, cria-se o ciberespaço, que é entendido como "[...] uma dimensão da sociedade em rede, onde os fluxos definem novas formas de relações sociais [...]. As relações sociais no ciberespaço, apesar de virtuais, tendem a repercutir ou concretizar-se no mundo real. Marca, portanto, um novo tipo de sociedade". O ciberespaço é muito mais do que computadores conectados. Ele necessita de que essa rede seja utilizada e gere fluxos. Sem isso, ele não existe. Ele traz em seu bojo muito mais do que a troca de informações por redes de computadores. Em virtude da velocidade com que essas trocas se efetuam, todo um paradigma e uma relação tempo/espaço são modificados.

FONTE


2º "Prós e contras dos avanços tecnológicos"

Junto com o avanço da tecnologia cresce também o avanço da individualidade. Onde, relacões anteriormente mantidas cara a cara se distanciam cada vez mais, ao passo que não é mais necessário a presença dos indivíduos em um mesmo espaço para haver comunicação entre eles. E é justamente nesse ponto que o avanço da tecnologia afeta negativamente nossas vidas, pois nos torna deficientes em nossas relações pessoais. Isso, além do fato de a tecnologia ser também uma "droga" que nos vicia a ponto de deixarmos de nos divertir, fazer exercícios e principalmente interagir com pessoas. Ou seja, além de tudo a tecnologia nos deixou completamente dependentes dela, pois é comum vermos pessoas que não conseguem tirar as mãos de seus celulares um minuto ou outras que ficam aguniadas de passarem um dia sem checarem seus emails e perfis em sites de relacionamento.
É claro, que entre tantos avanços na tecnologia é impossível que não haja nenhum ponto positivo. Sim, eles existem! E aos montes! Por exemplo, rápido acesso a informações através da internet, coisa que antigamente poderia durar um dia inteiro ou mais de pesquisa em livros, facilidade em comunicação, que como dito anteriormente pode também ser um ponto negativo se usufruido desenfreadamente, porém se usado moderadamente pode ser uma de grande ajuda, pois evita gastos com ligações telefônicas. Há também avanços importantíssimos no campo da medicina, onde a cada a ano são criadas novas técnicas e aparelhos para benefício da população.
Enfim, a tecnologia como qualquer outra coisa inserida no meio humano tem seus pontos negativos e positivos...sendo assim basta saber usá-la. Very Happy

Juliana Mafra dos Santos
nº 16 / 3º A
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 24
Data de inscrição : 26/07/2010

Ver perfil do usuário http://geografiadofrancisco.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Saudações!

Mensagem  Admin em Ter Nov 09, 2010 3:51 pm

Queridos alunos Alexandra, Tuany, Thiago, Vanessa , Guilherme, Emerson, Aline, Ariela, Elayne, Rodrigho e Juliana (espero não ter esquecido de ninguém...)

Quero parebenizá-los pela iniciativa em participar neste fórum. Fico contente em saber que uma ferramenta ainda inovadora para muitos, está sendo utilizada por vocês! Ao ler o que postaram até aqui, afirmo que estão todos correspondendo às expectativas. Peço agora que busquem interagir entre vocês, concordando ou não com as ideias lançadas.
Vamos lá?

Agora, quero saber sobre os demais... Por que ainda não postaram suas mensagens aqui? O prazo vai até o dia 15 de novembro.

Abraços a todos Exclamation

Prof. Francisco
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 24
Data de inscrição : 26/07/2010

Ver perfil do usuário http://geografiadofrancisco.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FÓRUM DE DISCUSSÃO DOS 3ºs ANOS A,B,C e D

Mensagem  Rodrigo Tadeu em Ter Nov 09, 2010 4:05 pm

Meio técnico-científico informacional
Conceito:
meio técnico-científico informacional é o requisito para a criação das redes técnicas de computadores (concreto), as quais, por meio de seus fluxos, geram o ciberespaço (abstrato). Essa distinção entre concreto e abstrato é apenas um recurso inicial para distinguir fixos de fluxos, pois o ciberespaço é composto, simultaneamente, de elementos concretos e abstratos.
Entendemos o meio técnico-científico informacional como o período em que o homem não utiliza apenas o que a natureza disponibiliza, como no meio natural. Também não é apenas uma mecanização do território, como no meio técnico. Entendemos que as mudanças inferidas no território não são atribuídas apenas a máquinas, por mais modernas que elas sejam. O meio técnico-científico informacional vai além. Assim observou Milton Santos: "Neste período, os objetos técnicos tendem a ser ao mesmo tempo técnicos e informacionais, já que, graças à extrema intencionalidade de sua produção e de sua localização, eles já surgem como informação; e, na verdade, a energia principal de seu funcionamento é também a informação".

Até que ponto os avanços tecnológicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?

Atualmente mais do que nunca podemos ignorar o avanço tecnológico em nosso meio, tomando conta de vários setores da nossa sociedade, tampouco podemos negar sua importância para o crescimento econômico e social do nosso País. Como a educação é um segmento de grande importância em nossa vida, por ser responsável por grandes transformações na sociedade; mudando a cultura, os hábitos e a economia de uma nação, é que a explosão tecnológica também teve suas influências na escola e, sobretudo, na vida profissional do professor; que ao encarar este desafio, teve que se moldar a nova realidade, passando a viver no mundo da educação tecnológica.
Os avanços tecnológicos também ocorreram na área da saúde, com a introdução da informática e do aparecimento de aparelhos modernos e sofisticados que trouxeram muitos benefícios e rapidez na luta contra as doenças.
Recursos tecnologicos que nos beneficiaram:
Computadores (conectados à Internet), Sintetizadores de Fala Impressoras Braille Teclados ampliados e adaptados (com colméias/ protetor de teclado), Mouses adaptados ou modificados Sinalizadores de tela, Dicionários de gestos e LIBRAS, Aplicativos (editores de desenho e de texto ou desenho), Telas sensíveis ao toque Comutadores ou Switch (ou botões sensíveis ao toque), Apontadores de cabeça (capacetes com ponteiros para tela), Softwares de comunicação LM Brain e IMAGO ANA VOX (programas de auxílio à comunicação de pessoas com deficiência motora grave, criados na UNICAMP e USP), DOSVOX (Programa na UFRJ desenvolvido para leitura e edição de textos), Virtual Vision (leitor de telas para deficientes visuais), Via Voice (programa da IBM que permite controlar e acessar o computador com a voz).
Por outro lado :
Hoje em dia em computadores é muito comum encontrar abusos na internet , descriminação, e acabou se tornando mais um meio de propagação do crime organizado.Os avanços tecnologicos são de grande ajuda , mas traz maleficios como qualquer evolução experimental e riscos a nossa própria subexistencia.
Desde a fabricação, muitos produtos são prejudiciais a natureza, e na outra mao ainda temos as desvantagens causadas ao homem também. Como um grande exemplo temos os produtos transgênicos, que agridem o meio-ambiente de forma avassaldora, destruindo insetos, algumas de espécies de plantas. Degradando assim a cadeia alimentar, o habitat de varios animais e também, causando malefícios a saúde humana.

Fontes consultadas:
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/geografia/0017.html
http://www.webartigos.com/articles/23012/1/O-Avanco-Tecnologico-na-Educacao-Escolar/pagina1.html#ixzz14oQWYo5T
http://www.defnet.org.br/Avancos_tec.htm

Nome: Rodrigo Tadeu
N° 29
Série: 3°B

Rodrigo Tadeu

Mensagens : 2
Data de inscrição : 01/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

SOCIEDADE TÉCNICO-CIENTÍFICO-INFORMACIONAL

Mensagem  Maria Fernanda em Qua Nov 10, 2010 12:44 pm

O meio técnico-científico-informacional

O terceiro período começa praticamente após a segunda guerra mundial e, sua afirmação, incluindo os países de terceiro mundo, vai realmente dar-se nos anos 70. É a fase a que R. Richta (1968) chamou de período técnico-científico, e que se distingue dos anteriores, pelo fato da profunda interação da ciência e da técnica, a tal ponto que certos autores preferem falar de tecnociência para realçar a inseparabilidade atual dos dois conceitos e das duas práticas.

Essa união entre técnica e ciência vai dar-se sob a égide do mercado. E o mercado, graças exatamente à ciência e à técnica, torna-se um mercado global. A idéia de ciência, a idéia de tecnologia e a idéia de mercado global devem ser encaradas conjuntamente e desse modo podem oferecer uma nova interpretação à questão ecológica, já que as mudanças que ocorrem na natureza também se subordinam a essa lógica.

Neste período, os objetos técnicos tendem a ser ao mesmo tempo técnicos e informacionais, já que, graças à extrema intencionalidade de sua produção e de sua localização, eles já surgem como informação; e, na verdade, a energia principal de seu funcionamento é também a informação. Já hoje, quando nos referimos às manifestações geográficas decorrentes dos novos progressos, não é mais de meio técnico que se trata. Estamos diante da produção de algo novo, a que estamos chamando de meio técnico-científico-informacional.

Maria Fernanda nº22/Nina Diniz nº26 ( 3ºB manhã )

avatar
Maria Fernanda

Mensagens : 6
Data de inscrição : 13/08/2010
Idade : 23
Localização : Santos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[b]Até que ponto os avanços tecnológicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?[/b]

Mensagem  Maria Fernanda em Qua Nov 10, 2010 12:55 pm

De uma certa forma, os avanços tecnológicos nos favorecerem e ao mesmo tempo não nos favorecem.Pode-se dizer que com o aparecimento da tecnologia, o ser humano tornou-se mais ''sedentário''.Por outro lado,é um jeito mais prático de se comunicar ou até mesmo de se realcionar com o outro.
A tecnologia serve para que possamos fazer coisas sem que não seja necessário nos deslocarmos de um lugar para ir a outro.Outro exemplo a citar é também o fato de hoje, em pleno século XXI,a tecnologia estar tão avançada.Há décadas atrás o homem desconhecia esse avanço tão preciso que a tecnologia vem apresentando:computadores,celulares de alta rede tecnológica,televisões etc.
Enfim, devemos aproveitar o que ela tem de bom a nos oferecer,deixando de lado os aspectos negativos , que como qualquer outro produto pode nos oferecer. Surprised

Maria Fernanda nº22/Nina Diniz nº26 ( 3ºB manhã )
avatar
Maria Fernanda

Mensagens : 6
Data de inscrição : 13/08/2010
Idade : 23
Localização : Santos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Até que ponto os avanços tecnológicos favorecem ou dificultam a nossa vida em sociedade?

Mensagem  tuany bonfim em Qua Nov 10, 2010 2:11 pm

Acredito que todas as coisas possuem seu lado negativo e positivo. Dessa mesma maneira, podemos exemplificar os benefícios que os avanços trazem ao homem, Seja na área de saúde, no campo de estudos, informação, interação humana, até mesmo no transito e no policiamento, a tecnologia tem participado de diversas áreas da vida social e individual do homem, trazendo grandes avanços em nossas vidas. Porem como o ser humano muitas vezes exacerba em tudo o que faz, esse aumento também vem causando diversos problemas nas nossas vidas. Nos tornamos mais individuais, perdemos horas sentados em frente ao computador, pois atraves dele adquirimos todas e quaisquer informações atraves de um click, tudo isso vem também causando doenças que já chamamos de Doenças Modernas, como a depressão, o sedentarismo, o Bullying... E começo a me questionar se todas esses eventuais problemas valem toda a liberdade e tecnologia. Sim, a tecnologia e seus avanços poderiam ser apenas beneficios sem problemas se o homem, primeiramente, fosse sábiamente educado para usufrui-la. Não como vemos atualmente, com crianças de cinco, sete anos, andando por ai com celulares, ipods...sendo que nem alfabetizadas ainda são, perdendo horas de seus dias que antes deveriam ser utilizados nos estudos, são perdidos em jogos de interação virtual...
Enfim, antes de questionarmos se esses avanços tecnologicos favorecem ou dificultam nossas vidas na sociedade, deveriamos primeiramente aprendermos a utilizarmos dela sabiamente, para depois, nos integramos nessa sociedade tecnologica!
Tuany Bonfim
35
3ºB
avatar
tuany bonfim

Mensagens : 2
Data de inscrição : 09/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FÓRUM DE DISCUSSÃO DOS 3ºs ANOS A,B,C e D

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum